sebo de boi no clima frio

Experiências e Protocolos Com Óleo de Origem Animal



Avatar do Utilizador

escalavardo
Staff Member
Staff Member
Mensagens: 1290
Registado: quarta mar 22, 2006 12:45 pm
Localização: Algarve, Marrocos
Estado: Desligado

Mensagem por escalavardo » terça jun 26, 2007 10:54 am

red, qual o objectivo de aquecer até 180º?? isso não começa a entrar perto da temperatura de ignição?
3º sócio novaenergia


Avatar do Utilizador

Fry
Staff Member
Staff Member
Mensagens: 2382
Registado: segunda mar 27, 2006 12:03 pm
Localização: Algures por aí...
Estado: Desligado

Mensagem por Fry » terça jun 26, 2007 11:34 am

atenção....não sei se isso não será uma bomba ao juntar o metodixo. esse tipo de experiências deve ser feito em instalações apropriadas e com condições de alta segurança.
Range Rover OVU30
Toyota Starvan C/KIT 2T OVU97
Sócio Nº 4

Avatar do Utilizador

Autor do tópico
Tiane
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 103
Registado: quarta jun 20, 2007 1:59 am
Estado: Desligado

Mensagem por Tiane » terça jun 26, 2007 5:40 pm

olá

vou conseguir os aparatos estes q descreu, e realizar os testes, com insistência a ajuda de vocês, vou conseguir fazer o bd

obrigada a todos

Avatar do Utilizador

Autor do tópico
Tiane
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 103
Registado: quarta jun 20, 2007 1:59 am
Estado: Desligado

Mensagem por Tiane » terça jun 26, 2007 9:48 pm

vou tentar conseguir as maquinas todas, espero q o torneiro consiga fazer p mim? vc tem esses equipamentos q me descreu? eu teria como ver as fotos

tenho receio de investir muito, e ainda não conseguir fazer a reação completa da transesterificação.

e com todos esses processos serás q és economicamente viável?

Avatar do Utilizador

RED BARON
Staff Member
Staff Member
Mensagens: 1472
Registado: domingo mar 11, 2007 11:16 pm
Estado: Desligado

Mensagem por RED BARON » terça jun 26, 2007 11:04 pm

boas tiane.
este processo foi dado a titulo indicativo pois funciona bem com oleo vegetal, com gordura ou sebo não sei qual é a % máxima de conversão.

a principal vantagem é de poder recuperar todo o metanol que não é usado na reacção e tambem tem mais eficiencia por utiliza temperaturas altas no final da reacção.
só para teres uma ideia, a temperatura influi muito no tempo necessário para completar a transesterificação.
isto passa-se em todas as reacções quimicas.
outro facto que muitos desconhecem é que o metanol entra em ebulição aos 65 graus quando a sua concentração está muito próxima dos 100%.
quando misturado com outras substâncias o ponto de ebulição sobe ou desce em função dos pontos de ebulição dos outros componentes e das percentagens relativas.

fiz uma destilação de 10 litros de glicerina (sem agua) e só comecei a ter
algum destilado a partir dos 95 graus c.

no método convencional da-se alguma margem de segurança e a temperatura máxima aconselhada é de 55ºc, especialmente se for um reactor aberto, pois a esta temperatuar a pressão de vapor já está muito perto da pressão atmosférica e, com a agitação, o metanol vai-se perdendo para o ar(recomenda-se colocar o reactor em local absolutamente arejado).

com o esgotar do metanol no meio reaccional a reacção torna-se cada vez mais lenta e nunca chega a 100%.

para agravar mais isto está-se sempre a perder metanol durante a agitação, a não ser que o reactor seja hermético, apenas com uma saída de refluxagem ou condensação de vapores com retorno para dentro do próprio reactor.

desta forma pode-se trabalhar com temperaturas da ordem dos 75 a 80ºc quando a mistura de oleo e metóxido está a começar a entrar em ebulição, mas atenção aos retentores da bomba de recirculação pois podem não aguentar.
uma vez dado por terminado o processo, em situação normal,juntava-se o banho de paragem ,mas aqui desliga-se a bomba recirculadora ou muda-se o produto para um destilador e liga-se o aquecimento para começar a recuperar o metanol ao mesmo tempo que se vâo atingir temperaturas que favorecem a conversão de gorduras mais dificeis como o sebo por exemplo.
mesmo bom seria manter a agitação mesmo durante a ebulição mas a própria ebulição agita a mistura.
convem então que o reactor ou destilador esteja bem forrado com lã de rocha ou lã de vidro par não haver percas que limitam a temperatura máxima que se consegue atingir e diminui a conta da electricidade.
de referir que o reactor ou o destilador devem estar equipados com um condensador para aproveitar os vapores de metanol.

vantagens:
1-maior conversão.
pode usar maiores percentagens de metanol (30% ou mais) que favorecem a conversão e é recuperado no fim.
maior temperatura no reactor no processo inicial.
maior temperatura no processo de destilação que ajuda a atingir elevados % de conversão porque ainda existe muito metanol para destilar quando a temperatura já estiver nos 100ºc e este está afavorecer a conversão.

agora só falta responder a- porquê ir aos 180ºc.

pode-se parar a dstilação a temperaturas mais baixas mas na minha destilação de glicerina o metanol aos 180ºc ainda deitava uns pinguinhos e eu apertei com ele até aos 220ºc mas já não saiu mais nada.

para aumetar ainda mais a eficiência pode-se utilizar o processo das duas etapas sendo este tratamento efectuado apenas na segunda etapa.

a desvantagem é que para se recuperar o metanol da primeira separação de glicerina tem que se destilar a glicerina que ficou de parte e sempre é mais uma tarefa.

de qualquer modo não arrisques a comprar o material já porque eu vou comprar sebo e faço o teste aqui e depois ponho os resultados com fotos.

Avatar do Utilizador

Autor do tópico
Tiane
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 103
Registado: quarta jun 20, 2007 1:59 am
Estado: Desligado

Mensagem por Tiane » quarta jun 27, 2007 12:08 am

fico muito grata pela sua disponibilidade, vou esperar atenciosamente os resultados q obtera, e vou torcer tbm .

tenho um mini laboratorio, amanha vou la fazer uns teste.

bjos teh mais

Avatar do Utilizador

Autor do tópico
Tiane
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 103
Registado: quarta jun 20, 2007 1:59 am
Estado: Desligado

Mensagem por Tiane » sexta jun 29, 2007 1:46 am

fui estudar:

ácidos graxos providos de gordura animal, possuem cadeia hidrocarbônica saturada (simples ligações), por isso a consistência óleo sólida, para transforma-la em biodiesel precisa insaturar (duplas ligações) a cadeia hidrocarbônica, as duplas ligações é q mantém a consistência óleo liquida.

obs: ácidos graxos vegetais, já possuem em sua estrutura molecular duplas ligações(insaturadas).

como faço p quebrar esta ligação simples?

hoje verifiquei q obtive de glicerina 8.9%? será q esta virando pouco?

faço os testes com metanol pa (sem água), e catalisador, naoh a 96%.

os artigos q li aqui no brasil, indicam 10% de glicerina, mas aqui no forum li q este numero é insuficiente.

Avatar do Utilizador

Luciano Kaefer
Membro Platinium
Membro Platinium
Mensagens: 5621
Registado: sexta abr 13, 2007 4:02 pm
Estado: Desligado

Mensagem por Luciano Kaefer » sábado jun 30, 2007 11:34 am

tiane:
você já experimentou utilizar quantidades maiores de metanol ?
de forma simplista, parece-me que é a única variável do processo que poderemos alterar.
quanto ao naoh, se aumentar, saponifica... ou no caso do sebo seria diferente ?
parece-me que colocar o metóxido em 2 etapas, sendo a primeira 3/4 e a segunda 1/4 seria insuficiente, pois vc diminuiria a força inicial da reação e no final esse 1/4 seria muito pouco para reagir...
fazer testes de litro parece viavel para conseguir resultados. pois mesmo valores absurdos como 40% de metanol, apesar de alto custo, este poderá ser recuperado através da destilação que o red baron relatou.
vamos tentando, á 16 mãos, ou mais...
quem quiser ajudar, ponha a mão na massa...
saudações
luciano
O Conhecimento, quando Compartilhado, se Multiplica.

Avatar do Utilizador

Luciano Kaefer
Membro Platinium
Membro Platinium
Mensagens: 5621
Registado: sexta abr 13, 2007 4:02 pm
Estado: Desligado

Mensagem por Luciano Kaefer » domingo jul 01, 2007 5:32 am

tiane:
veja no meu topico o material que achei...
70 graus celsius. o sebo tem que ser aquecido nesta temperatura, o metanol usa-se 20% e apenas 1,5% de koh. diferentemente de tudo que sabemos sobre biodiesel.
ainda não testei, mas vou faze-lo breve.
pegue sua prancheta e vamos por mãos á massa.

saudações

luciano
O Conhecimento, quando Compartilhado, se Multiplica.

Avatar do Utilizador

RED BARON
Staff Member
Staff Member
Mensagens: 1472
Registado: domingo mar 11, 2007 11:16 pm
Estado: Desligado

Red Baron errou

Mensagem por RED BARON » segunda jul 02, 2007 1:36 am

red baron Escreveu:
utilizar um reactor bem isolado termicamente para no fim da reaccção elevar a temperatura até cerca de 180ºc. o reactor deve estar equipado com conensador para recuperar o metanol.

depois desligar o reactor e deixar arrefecer até 80ºc.

juntar 5% de agua e ligar a recirculação durante meia hora.

deslisgar e deixar separar a glicerina.
red baron pede desculpa pelo lapso.

a elevação da temperatura até 180º c não é referente ao biodiesel mas sim à destilação da glicerina para recuperar o metanol.
foi um lote de 10l de glicerina sem agua que destilei para recuperar o metanol.

no caso do bio+glicerina (fim da reação) a temperatura máxima que atingi foi de 120ºc a partir da qual já saia muito pouco metanol apenas umas gotas no condensador.

vou ter que rever melhor os meus posts antes de os submeter.

desta forma puxo as orelhas a mim mesmo para evitr que alguem o faça por mim.

mas aceito comentários.

Avatar do Utilizador

Luciano Kaefer
Membro Platinium
Membro Platinium
Mensagens: 5621
Registado: sexta abr 13, 2007 4:02 pm
Estado: Desligado

Mensagem por Luciano Kaefer » quinta jul 05, 2007 4:13 pm

tiane:
como andam seus testes...
eu ainda aqui não consegui tempo para ir ao laboratório testar novas maneiras de produzir bd a partir de sebo.
vc chegou a ler aquele post que coloquei no meu tópico ?
dê noticias...
saudações
luciano
O Conhecimento, quando Compartilhado, se Multiplica.

Avatar do Utilizador

Autor do tópico
Tiane
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 103
Registado: quarta jun 20, 2007 1:59 am
Estado: Desligado

Mensagem por Tiane » quinta jul 05, 2007 4:39 pm

olá luciano!

andei meio adoentada, não fiz mais testes, ateh porque tenho por mim q não devo insistir no erro. já fiz muitas tentativas com qtidade diferentes, mas em todas a glicerina se separa bem, e depois o biodiesel volta à se solidificar.

vou falar o q eu ando pensando!

acredito na maior eficiência deste reator com refluxo do metanol, e claro, economia, como grande viável, mas o conhecimento q possuo de química, este novo reator ira aumentar a qtidade de ésteres produzido, e em menor tempo pela elevação da temperatura, porém, ele não produzira novidades, em favor de alterar as reações químicas, já q usará os mesmos produtos q o corriqueiro feito por nós.

na minha opinião falta algo p o gordura animal se manter liquida pq o problema encontrado não é a transformação em ésteres e sim a solidificação da mesma.

enquanto a gordura vegetal ja se encontra líquida faltando processar p a separação da glicerina, o sebo não, além do mesmo processo falta mantê-lo liquido...como?


hoje, vou ligar p os meus ex professores de químicas, para saber a opinião deles.

meu pai deu a seguinte idéia, (mas estamos com medo), de esquentar os tanque dos caminhões, com mangueiras de fluxo quente, e uma parte deixar funcionar a diesel, será q é seguro?

bom! luciano, mudei a rotação do motor, consegui um com 3000rpm, vou mandar vir koh, e ver algumas mudanças com o conhecimento q vou adquirir, mando noticias.

bjos, ficas bens.

Avatar do Utilizador

Luciano Kaefer
Membro Platinium
Membro Platinium
Mensagens: 5621
Registado: sexta abr 13, 2007 4:02 pm
Estado: Desligado

Mensagem por Luciano Kaefer » quinta jul 05, 2007 9:29 pm

tiane:
acho que vc anda um pouco desanimada para conseguir trabsformar bd á partir de sebo bovino. não tema porque vamos conseguir, é só uma questão de tempo.
também ando sem tempo para novos testes, porém surgiu um fato novo que é aquela reportagem que citei lá no tópico sobre gordura animal.
embora utilize a mesma quantia de metanol, ele usa koh em substituição ao naoh e em proporções menores. sem contar que o aumento da temperatura pode ser um fator determinante para a quebra das moléculas.
creio que estamos no caminho certo.
não desanime.
avante
saudações
luciano
O Conhecimento, quando Compartilhado, se Multiplica.

Avatar do Utilizador

Autor do tópico
Tiane
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 103
Registado: quarta jun 20, 2007 1:59 am
Estado: Desligado

Mensagem por Tiane » quinta jul 05, 2007 10:01 pm

luciano, verdade, ando com medo, mas não penso em desistir já passei muito tempo em cima disto, do bd, sim, eu li toda a reportagem aquela q postou, a quantidade q uso também é menor q um 3,5g de naoh, acho q ate o bd com 1,5g tem aspecto melhor, pois a gordura não tem muitos ou quase nada de ffa livres, então o catalisador serve p acelerar as reações da solução, e não tem pq colocar em excesso p neutralizar os ffas q são quase q inexistentes.

a respeito do koh, (talvez o red discorde) mas é uma base mais fraca q naoh, por isso, tenho por mim, q koh sendo mais fraco, pela teoria, a tendência a formar sabão é diminuída.

formula do sabão:

acido graxo + naoh + agua === sabão

a formula, está, muito parecida com a do bio, porém, a qt de naoh do bd é bem menor e a água deveria ser inexistente no processo, para a formação de ésteres.

ha. luciano, diz q se usa koh qd a acidez do gordura é alta, se a acidez da gordura for alta, e usar naoh, dará em sabão.

é brigada, estava bem desanimada, mas q nd, vamos continuar, se os outros podem pq não podemos?

mais bjos, ficas bem

Avatar do Utilizador

Autor do tópico
Tiane
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 103
Registado: quarta jun 20, 2007 1:59 am
Estado: Desligado

Mensagem por Tiane » quinta jul 05, 2007 10:07 pm

é verdade, nao me lembrei q a temperatura facilitara a quebra das ligaçoes entre as moleculas


Avatar do Utilizador

Luciano Kaefer
Membro Platinium
Membro Platinium
Mensagens: 5621
Registado: sexta abr 13, 2007 4:02 pm
Estado: Desligado

Mensagem por Luciano Kaefer » sexta jul 06, 2007 3:52 am

estou doidio para meter calor naquele sebo e usar koh para ver o que acontece.
ainda bem que não temos aqui somente engenheiros de obras feitas.
tem muita gente que auxilia, mesmo por mp na condução dos testes.
o legal de construir um prédio, é ver cada um colocando um tijolo. a obra acontece e todo mundo fica perplexo com sua grandiosidade.
saudações
luciano

O Conhecimento, quando Compartilhado, se Multiplica.

Avatar do Utilizador

RED BARON
Staff Member
Staff Member
Mensagens: 1472
Registado: domingo mar 11, 2007 11:16 pm
Estado: Desligado

Mensagem por RED BARON » sexta jul 06, 2007 10:16 am

boas tiane.
a respeito do koh, (talvez o red discorde) mas é uma base mais fraca q naoh, por isso, tenho por mim, q koh sendo mais fraco, pela teoria, a tendência a formar sabão é diminuída.
o hiroxido de potássio (koh) é uma base mais forte que o hidroxido de sodio (naoh) em virtude de o potássio ser muito mais reactivo que o sódio.
a confusão poderá vir daqui:

é necessário mais koh que naoh para processar a mesma quantidade de oleo ou gordura, e isto é verdade.

porquê?

um pouco de quimica.

segundo a tabela dos elementos tambem conhecida por tabela periódica todos os elementos quimicos estão classificados quanto ao seu peso molecular sendo o nº1 o hidrogénio, o elemento mais simples e com peso melocular igual a 1.
o oxigénio é o elemento nº 16 da tabela e tem um peso molecular de 16.

assim sendo existem o mesmo numero de moléculas em 1 grama de hidrogénio ou 16 gramas de oxigénio.

agora alguns exemplos :

sódio (na) peso molecular 23.
potássio (k)peso molecular 39.
oxigénio (o) peso molecular 16.
hidrogénio (h) peso molecular 1.

assim 1 grama de hidrogénio, 16 gramas de hidrogénio, 23 gramas de sódio e 39 gramas de potássio tem o mesmo numero de moleculas.

então quando pretendemos reagir por ex. oxigénio com hidrogénio para formar agua h2o gastamos 2 gramas de hidrogénio e 16 gramas de oxigénio.

para o naoh
peso molecular
sodio 23
oxigénio 16
hidrogénio 1

peso molecular =40.

para o koh

potassio 39
oxigénio 16
hidrogénio 1
peso molecular =56

logo existem o mesmo numero de moléculas tanto em 40g de naoh como em 56 g de koh.

se pretendermos substituir o na oh pelo koh deve-se ter em conta esta relação de massas. que é de 40 para 56 ou multiplicar por 1.4( aumentar 40%) o peso do naoh para se utilizar o koh.
se for ao contrario, se quisermos substituir o koh pelo naoh devemos utilizar apenas 71.4% do peso do koh ou multiplicar por 0,714.

cumprimentos e manda sempre.

Avatar do Utilizador

Luciano Kaefer
Membro Platinium
Membro Platinium
Mensagens: 5621
Registado: sexta abr 13, 2007 4:02 pm
Estado: Desligado

Mensagem por Luciano Kaefer » sexta jul 06, 2007 11:56 am

red:
essas informações são valiosas.
falando especificamente sobre o sebo. sei que vc ainda não tem experiência sobre o tema, mas também sei que objetiva a chegar a resultados eficientes.
vc tem acompanhado nos testes que eu e a tiane estamos fazendo acerca do sebo e as dificuldades que surgem.
não simpatizo com a idéia da impossibilidade de extrair ester do sebo.

imagino que deva ter algum procedimento que impede a conversão.

naquele texto que coloquei lá no outro tópico, este mencionava a necessidade de processar a reação á 70 graus, e utilizar apenas 1,5g de koh.
pelas suas informações, para obter a mesma reação usando koh em substituição ao naoh, significa que eu deveria usar 4,9g de koh para obter o mesmo efeito que eu teria com as 3,5g de naoh.

se no trabalho que mencionei fala em apenas 1,5g de koh, isso significa menos de 1/3 da mesma equivalência.

nada como os testes para nos indicar a verdade, porém fica mais fácil se vc puder nos dar sugestões teóricas sobre o caminho a seguir para conseguir chegar ao objetivo. isso evitaria erros básicos.

saudações

luciano

[/img]
O Conhecimento, quando Compartilhado, se Multiplica.

Avatar do Utilizador

Autor do tópico
Tiane
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 103
Registado: quarta jun 20, 2007 1:59 am
Estado: Desligado

Mensagem por Tiane » sábado jul 07, 2007 12:02 am

luciano é pq o koh é uma base mais forte q o naoh, por isso a quantidade pequena indicada no artigo ao qual se refere.

brigada red


Avatar do Utilizador

RED BARON
Staff Member
Staff Member
Mensagens: 1472
Registado: domingo mar 11, 2007 11:16 pm
Estado: Desligado

Mensagem por RED BARON » domingo jul 15, 2007 11:23 pm

hoje testei o bio de sebo quanto à conversão.
pela turvação obtida deve ter entre 90 a 95% de bio.
algumas horas depois a turvação desapareceu e depositou-se no fundo uma especie de farrapos brancos que penso deve ser o sebo que não converteu.
tambem veriquei que abaixo de 20ºc o bio de sebo fica tipo manteiga.
pus uma garrafa de plástico com bio no frigorifico e este ficou tipo manteiga.
tirei e, como a temperatura ambiente está nos 26ºc deixei a temperatura aumentar até ter fundido ficando apenas uns farrapos a turvar o bio.
então deitei tudo num filtro de papel (para café) e medi a temperatura do filtrado; 20ºc.
no filtro ficou uma especie de banha que não derreteu a 20ºc.
penso que com esta filtragem eliminei grande parte do sebo não reagido e o bio filtrado terá então uma conversão superior.

Imagem

Imagem

vou meter novamente agarrafa no frio para ver a que temp. o bio volta a soldificar.

Responder

Voltar para “Experiências e Protocolos Com Óleo de Origem Animal”