sebo de boi no clima frio

Experiências e Protocolos Com Óleo de Origem Animal



Avatar do Utilizador

Autor do tópico
Tiane
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 103
Registado: quarta jun 20, 2007 1:59 am
Estado: Desligado

Mensagem por Tiane » segunda jul 16, 2007 9:15 pm

olá red!


deixe-me compreender melhor! vc deixou a temperatura cair do bio de sebo cair até 20°c, e foi qd este começou a turvar?

se estiver certo o q descrevi, uma das dificuldades p a manutenção do bio, será a temperatura? onde moro faz agora 5°c.

estou tentando construir o reator com inspiração no seu, qd conseguir aí vou voltar a fazer teste, e especifico estes.

obrigada



diazepann
Novo membro
Novo membro
Mensagens: 3
Registado: terça jul 17, 2007 2:33 pm
Estado: Desligado

Bommmm

Mensagem por diazepann » terça jul 17, 2007 5:57 pm

o b100 de sebo tem ponto de congelamento de 12°c porem se misturado com o b100 ate 30% com o b100 de soja consegue-se modificar para 6°c.
claro falando de b100 certificado sem sobra d material de partida. pq se tem sobra de acido graxo precipita a 20-25ºc.
muitas das repostas se acha no google (como sugestão).

Avatar do Utilizador

RED BARON
Staff Member
Staff Member
Mensagens: 1472
Registado: domingo mar 11, 2007 11:16 pm
Estado: Desligado

Mensagem por RED BARON » terça jul 17, 2007 10:37 pm

boas

concorddo plenamente.
tambem já vi na net que o ponto de soldificação ronda esse valor. como a tiane tem por lá temperaturas de 5ºc penso que o melhor será misturar talvez com gasóleo normal, não sei agora de cor as pecentagens e os temperarutas a que estas misturas podem ser utilizadas.
devo referir que se deve dar uma margem de segurança porque mesmo antes de ficar sólido ( amanteigado) o bio já entope os filtros.
acho que se poderia resolver este problema com um kit de aquecimento no deposito e condutas isoladas e ainda pré-aquecimento junto à bomba injectora.
na minha opinião o b100 de sebo não é uma boa escolha porque (li na net) como a molecula é muito saturada deixo muito residuo de cabono nos injectores e camara de combustão.
tambem se deve ter especial atenção ao facto de uma conversão baixa dar bio e sebo e não bio e oleo como no caso do bio derivado de oleos vegetais.

conheço motores que trabalham a oleo vegetal directo mas desconheço motores que possam funcionar bem com sebo direto.

Avatar do Utilizador

RED BARON
Staff Member
Staff Member
Mensagens: 1472
Registado: domingo mar 11, 2007 11:16 pm
Estado: Desligado

Mensagem por RED BARON » terça jul 17, 2007 11:06 pm

luciano kaefer Escreveu:tiane:
veja no meu topico o material que achei...
70 graus celsius. o sebo tem que ser aquecido nesta temperatura, o metanol usa-se 20% e apenas 1,5% de koh. diferentemente de tudo que sabemos sobre biodiesel.
ainda não testei, mas vou faze-lo breve.
pegue sua prancheta e vamos por mãos á massa.

saudações

luciano
luciano, será que dá para postar aqui o link de onde está a descrição de 1,5% de koh. gostava de dar uma olhada nele pois não encontro nada na net.

Avatar do Utilizador

Autor do tópico
Tiane
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 103
Registado: quarta jun 20, 2007 1:59 am
Estado: Desligado

Mensagem por Tiane » quarta jul 18, 2007 12:22 am

fui procurar nos topicos do luciano!

o link é:
http://www.biodiesel.gov.br/docs/congre ... rmica9.pdf

Avatar do Utilizador

Autor do tópico
Tiane
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 103
Registado: quarta jun 20, 2007 1:59 am
Estado: Desligado

Mensagem por Tiane » quarta jul 18, 2007 12:24 am

red?

vc pode me ajudar indicando o q tenho q comprar p fazer um mini reator parecido com o seu?


obrigada.

Avatar do Utilizador

RED BARON
Staff Member
Staff Member
Mensagens: 1472
Registado: domingo mar 11, 2007 11:16 pm
Estado: Desligado

Mensagem por RED BARON » quinta jul 19, 2007 8:49 pm

ora cá está.
o biodiesel metílico foi produzido a partir de 100 g de sebo bovino com razão molar sebo:
metanol 1:5,0; 1,5 % de koh; 1 hora de agitação, 70º c e 926,00 rpm.
então sebo= 100g

razão molar sebo/metanol= 5/1

peso molar do sebo=278g

neste link.
http://www.hirtler.com/english/pages/glossary.html
the average molar weight of fatty acids from tallow is mr = 278 g/mol, the average molar weight of a mixture of palm oil, coconut oil and rape seed oil is mr = 258 g/mol.
peso molar do metanol=32g

razão molar de 5 para 1 ou seja de 5x32g=160g /0.792 (densidade a 20ºc)=202ml de metanol.
para 278g de sebo.

então se para 278 de sebo temos 160g de metanol, para 100g de sebo temos 160/278x100=57,55g de metanol ou seja 72,6ml a 20ºc.

já temos a quantidade usada de sebo=100g
e de metanol=72,ml
koh=1.5% =1,5g

comentário:
a mim parece-me muito metanol e pouca potassa caústica.parece-me que existe aqui um erro qualquer.
vou repetir o procedimento com soda caustica em quantidade equivalente e ponho aqui os resultados.

tambem é estranho isto
reagentes e materiais
foram utilizados os seguintes reagentes: sebo bovino (empresa campestre); álcool etílico
p.a; hidróxido de potássio p.a. os equipamentos empregado nos ensaios: densímetro density
a mim parece-me que tem pouca credibilibade um trabalho que está na net e deixam passar um erro destes. confundir etanol com metanol.

Avatar do Utilizador

Luciano Kaefer
Membro Platinium
Membro Platinium
Mensagens: 5621
Registado: sexta abr 13, 2007 4:02 pm
Estado: Desligado

Mensagem por Luciano Kaefer » sexta set 21, 2007 2:29 am

pena que a tiane está distante das discussões. ela tem uma veia científica muito boa. tinha que voltar!!!
depois de identificarmos que o sebo precisa uma temperatura maior ( 70ºc ), experimentei misturar 50% de petrodiesel no bio feito com sebo.
também coloquei 11g/l de naoh ou 16g/l da koh.
após vários dias com temperaturas baixas, o b50 permanece inalterado, ou seja, não mais solidifica como acontecia com bio de sebo.
são protocolos que contrariam a tese da evaporação do metanol á 65ºc e ao protocolo que a necessidade dó catalisador é de 3,5g/l + resultado da titulação ( em torno de + 1,5g/l ).
não ocorre nenhuma emulsão. o sebo bovino parace ser imune á emulsão. mesmo que vc exagere nas quantidades ele não emulsiona.
parece que existem 2 mundos no biodiesel: óleos de origem vegetal e animal.
são 2 protocolos diferentes e contraditórios.
mas o que nos interessa é formar opinião para produzir o biodiesel, seja de origem vegetal, ou animal.
sds
luciano
O Conhecimento, quando Compartilhado, se Multiplica.

Avatar do Utilizador

RED BARON
Staff Member
Staff Member
Mensagens: 1472
Registado: domingo mar 11, 2007 11:16 pm
Estado: Desligado

Mensagem por RED BARON » sábado set 22, 2007 10:56 am

boas luciano.

o que nós estamos descobrindo agora usando tachos panelas e frascos de vidro vulgar, já está concerteza estudado e experimentado pelo pessoal com formação e credenciação no domínio da engenharia quimica, que trabalha para as empresas, usando equipamento mais adequado e sofisticado.

no entanto esses segredos estão fechados às sete chaves porque o mundo dos negócios é terrível.

Avatar do Utilizador

Autor do tópico
Tiane
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 103
Registado: quarta jun 20, 2007 1:59 am
Estado: Desligado

Mensagem por Tiane » sábado set 29, 2007 12:05 am

olá luciano!! e mandei fazerem um equipamento legal p mim, mas o pessoal esta demorando muito...
obrigada por suas gentilezas e pelas palavras, lhe agradeço de coração.
qt bio de gorduras amimais ser diferentes e óleo vegetal, há muitas diferenças, e uma delas e é menor formação de emulsões do bio de gordura por possuírem uma molécula maior, formula maior, e no entanto menos ligações q propiciam resultar em água, como no caso dos óleos vegetais q tem a sua cadeia hidrocarbônica menor.
no mesmo volume, teremos mais ésteres p o bio de óleo do q p o bio de sebo.
cada molécula de triglecerideo pequena forma mais agua...ou seja três moléculas de agua p uma de glicerídeo.
mas se forem mais compridas a cadeia de carbono terá menos compostos (cooh), e resultará em menos moléculas de agua.
espero ter sido clara..bjos

Avatar do Utilizador

Luciano Kaefer
Membro Platinium
Membro Platinium
Mensagens: 5621
Registado: sexta abr 13, 2007 4:02 pm
Estado: Desligado

Mensagem por Luciano Kaefer » sábado set 29, 2007 12:18 am

olá tiane:
é bom saber que vc está de volta. estava fazendo falta aqui no forum. uma opinião feminina sempre envolve análise mais refinadas que os homens não percebem.
o que percebemos nas experiencias, é de que independentemente do volume de catalisador utilizado, o bio de sebo não emulsiona.
se vc ver lá no topico que eu abri, vc vai ver que admiti um empregado que trabalhava numa fazenda que produzia 7.000 litros de bio de sebo por dia.
formula:3.000 litros de sebo, 50 kg de catalisador, temperatura de 55ºc.
descobriram que quando ocorria baixa da temperatura no mt, precisavam passar um maçarico na bomba injetora, pois tudo solidificava.

aqui eu experimentei misturar o bd com 50% de petrodiesel. nunca endureceu, mesmo em dias frios.

creio que o bd de sebo puro deva ser reservado para usar em altas temperaturas, ou misturado com petrodiesel para épocas mais frias.

falta saber os percentuais em cada tipo de temperatura.

mas chegamos lá...

por enquanto é bom saber que vc está de volta...

mergulhe e auxilie a construir esse edifício. vc vai gostar da vista...

sds

luciano
O Conhecimento, quando Compartilhado, se Multiplica.

Avatar do Utilizador

Autor do tópico
Tiane
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 103
Registado: quarta jun 20, 2007 1:59 am
Estado: Desligado

Mensagem por Tiane » sábado set 29, 2007 12:22 am

bom saber...entao não é apenas conosco q acontece a solidificação dos esteres.
ja estava lendo os topicos, são tantos, q vou demorar um pouco.
abraços
"Peguei a regeição e a transformei em direçao."

Avatar do Utilizador

Autor do tópico
Tiane
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 103
Registado: quarta jun 20, 2007 1:59 am
Estado: Desligado

Mensagem por Tiane » quinta out 04, 2007 2:47 pm

lipidios
lipídios de origem animal (tecido adiposo)
submetidos a processo térmico para romper a estrutura celular e liberar gordura.
constituiçãoésteres de ácidos gordos e álcoois simples e compostos.
demais substancias: ácidos gordos livres, proteínas, fosfalitídeos, hidratos de carbono, resinas, vitaminas, antioxidantes (lecitinas, tocoferois), hidrocarbonetos; (esteróis)


tratamento
refinação
desgomagem
desacidificação


refinação
objetivo
tratamento de purificação para eliminar ácidos gordos livres; lipídios polares (fosfolipídios), monoacilglicéridos, substâncias sápidas, ceras, substâncias corantes.


desgomagem
objetivo
extração aquosa de muitos compostos como proteínas, hidratos de carbono, e fosfolipídios.
mistura gordura + 5% água: aquecer 60 – 70°


desacidificação
objetivo
eliminação dos ácidos gordos livres
processo:
saponificação dos ácidos gordos livres com hidróxido de sódio a 60-70°
tratamento com ácido fosfórico diluído ---
redução dos ácidos gordos
eliminação de parte dos vestígios dos metais pesados


fracionamento

objetivo
eliminar frações de alto ponto de fusão
evitar que as gorduras turvem durante o armazenamento a baixas temperaturas


glicerídeos saturados (ácido esteárico) ___ estearinas


enriquecimento da gordura com triacilgliceróis desejados
é uma cristalização fracionada por armazenamento a 5c° para q se formem cristais dos triacilglicerideos saturados q se eliminam por filtração a baixa temperatura.
(cristais com elevado teor de ácido esteárico; estarinas)
o óleo resultante e é consideravelmente menos viscoso
as estearinas resultantes são de elevada dureza

gostaria de opiniões
"Peguei a regeição e a transformei em direçao."

Avatar do Utilizador

Luciano Kaefer
Membro Platinium
Membro Platinium
Mensagens: 5621
Registado: sexta abr 13, 2007 4:02 pm
Estado: Desligado

Mensagem por Luciano Kaefer » quinta out 04, 2007 4:06 pm

bah tiane, gostaria de ajudar e contribuir nessa teoria, mas meus conhecimentos de quimica são restritos ao 2º grau. e isso lá vão 30 anos...
vamos esperar o red baron, que deve estar atribulado, mas ele é viciado no forum, logo vai estar de volta...
o que eu sei ( informação do dono do frigorifico ) que o sebo que ele vende para uma empresa, esta purifica através de um autoclave, à altas temperaturas.
fico aguardando os posts.
sds
luciano

e.t. maria josé já escreveu, solicitando o fone para contato.

vc já recebeu o seu metanol ?
O Conhecimento, quando Compartilhado, se Multiplica.

Avatar do Utilizador

Autor do tópico
Tiane
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 103
Registado: quarta jun 20, 2007 1:59 am
Estado: Desligado

Mensagem por Tiane » quinta out 04, 2007 9:27 pm

traços de metais (cálcio, e magnésio) podem impedir a decantação (separação das fases) e o refino do glicerol.

surfactantes naturais (fosfolipídios) que causam emulsão.


degomar, neutralizar e secar é desejavel (pré processo)

separação do glicerol

depende de muitos parametros:
álcool
óleo
catalisador
"Peguei a regeição e a transformei em direçao."

Avatar do Utilizador

RED BARON
Staff Member
Staff Member
Mensagens: 1472
Registado: domingo mar 11, 2007 11:16 pm
Estado: Desligado

Mensagem por RED BARON » quinta out 04, 2007 9:50 pm

o que eu sei ( informação do dono do frigorifico ) que o sebo que ele vende para uma empresa, esta purifica através de um autoclave, à altas temperaturas
esta purificação em autoclave a altas temperaturas é o mesmo que você faz dentro do tacho (derreter a gordura) e é o suficiente para fazer biodiesel.

se quiser um sebo ou banha mais pura devem ser eliminadas as proteinas e impurezas através de fervura com agua e sal com agitação. a "porcaria" fica toda na agua que fica um pouco turva.

por fim se quisermos eliminar os acidos gordos o sebo depois de frio e separado da agua salgada deve ser tratado novamente através de fervura com carbonato ou bicarbonato de sódio.

tiane
refinação
objetivo
tratamento de purificação para eliminar ácidos gordos livres; lipídios polares (fosfolipídios), monoacilglicéridos, substâncias sápidas, ceras, substâncias corantes
isto só se aplica aos oleos vegetais crus.

Avatar do Utilizador

Luciano Kaefer
Membro Platinium
Membro Platinium
Mensagens: 5621
Registado: sexta abr 13, 2007 4:02 pm
Estado: Desligado

Mensagem por Luciano Kaefer » quinta out 04, 2007 10:05 pm

boas red:
quando vc fala em ferver tudo, sebo, água e sal, não vai espirrar para todo o lado não ?
se ao colocar um pouco de água em azeite quente já faz aquela "anarquia", imagina ferver vários litros de uma só vez...

ou tem que deixar a uma temperatura controlada, para que não estale tudo ?

sds

luciano
O Conhecimento, quando Compartilhado, se Multiplica.

Avatar do Utilizador

RED BARON
Staff Member
Staff Member
Mensagens: 1472
Registado: domingo mar 11, 2007 11:16 pm
Estado: Desligado

Mensagem por RED BARON » quinta out 04, 2007 11:20 pm

....

nunca se coloca agua dentro de azeito ou sebo aquecido é altamente perigoso.

è sempre ao contrario ou põe-se tudo em frio.

depois dá lume nele até começar fervendo e vai mexendo de vez em quando.

tecnicamente nem precisa ferver, basta aquecer perto do ponto de ebulição.

sds.

Responder

Voltar para “Experiências e Protocolos Com Óleo de Origem Animal”